domingo, 20 de novembro de 2011

Eleições espanholas

Estão a celebrar-se no Estado Espanhol, hoje, as 11ª eleições para as Cortes Gerais do Reino de Espanha, onde se elegerão 350 deputados para o Congresso e se preencherão 208 dos 264 lugares do Senado.
O final da legislatura de José Zapatero seria Março de 2012 mas o sufoco não lhe deixou margem de manobra e acabou por ter de adiantar esta data, terminando de maneira abrupta a governação iniciada em 2004. Mariano Rajoy, parece que à terceira irá conseguir ser eleito primeiro-ministro (em castelhano, Presidente del Gobierno), e logo com uma maioria absoluta. O último líder do PP que teve este desempenho foi Aznar, que governou de 1996 a 2004 e conseguiu em 2000 esse triunfo.





fonte: Wikipedia

A política espanhola, em geral, pode parecer aos portugueses um pouco complicada depois de uma primeira análise, não só pelo facto de existirem duas Câmaras, ao que se junta algo que não existe em Portugal que são os partidos autonómicos que podem participar em qualquer tipo de eleição.

Por ordem de votos obtidos, os partidos com assento no Parlamento da Catalunha (cujo sufrágio se celebrou a 28 de Novembro de 2010), e que concorrem também às Cortes Gerais, são a CIU (Convergência e União, de centro-direita e nacionalista catalão), ERC (Esquerda Republicana da Catalunha, esquerda socialista independentista), ICV-EUiA (Coligação Iniciativa pela Catalunha Verdes e  Esquerda Unida e Alternativa, de esquerda ecologista e federalista, que tem as suas raízes no PSUC - Partido Socialista Unificado de Catalunha, de ideologia comunista, e são o referente na região da Esquerda Unida). Existem ainda outros partidos mais pequenos que vai do Partido Animalista ao Partido Pirata ou a umas cloacas de extrema direita.
O PSOE (centro-esquerda, socialista) e PP (conservador, de direita), têm na região as correspondentes ramificações: PSC (Partido dos Socialista da Catalunha) e PP-C (Partido Popular - Catalunha)

Pessoalmente não tenho raízes de militância política, embora tenha consciência, o que é importante e faz falta para se perceber o mar que navegamos. Sem dúvida que me identifico com a Esquerda, e aqui onde vivo - um estado monárquico -, faz todo o sentido dizê-lo, com os ideais republicanos.Tenho orgulho em viver numa Comunidade em que o PP, regra geral, é apenas a terceira força mais votada. Manter-se-á?

O que sair das votações que vão ser conhecidas esta noite marcará a forma de como a maioria do povo quer e acredita que se deve gerir a crise. Por antecipação, infelizmente, parecem sair triunfantes os tiques de direita que já sabemos que vão levar a tesoura a cortar todo, começando pelos testículos dos eleitores.

Quanto tempo vai demorar até se começarem a queixar?

Sem comentários:

Enviar um comentário

Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas 2.5 Portugal.